Notícias
Publicado na CompliancePME em 29 de maio de 2018

A CompliancePME esteve presente no primeiro dia do 6º Congresso Internacional de Compliance, no “Workshop Day” que ocorreu no dia 8 de maio de 2018, promovido pela LEC – Legal Ethics Compliance, que contou ainda com dois dias de palestras.

O evento, que já é tradicional no setor de compliance, contou com a presença de mais de 600 profissionais de empresas e advogados corporativos, principalmente.

O evento possibilitou a escolha pelo participante de participar de 3 workshops/dia, dentre 12 opções, tendo ocorrido 4 workshops simultaneamente por bloco de horas. Nossas escolhas foram:

  • Risk Assessment”, ministrado por Bruno Bandarovky, Angelo Calori, Jefferson Kiyohara e Massamitsu Alberto Iko;
  • Como elaborar um código de ética e de conduta”, ministrado por Manuela Loeser e Patricia Punder; e
  • Gestão de Terceiros”, ministrado por Luís Fernando Radulov Queiroz, Perisson Andrade e Thiago Barbosa.

Sempre com o olhar tendencioso para a adequação das práticas em compliance para a realidade das Pequenas e Médias Empresas, a fundadora da plataforma CompliancePME, Camila Gullo, pôde confirmar a necessidade urgente do despertar das pequenas e médias para o compliance em decorrência de uma crescente demanda de mercado.

No primeiro workshop, “Risk Assessment” ou “Análise de Risco”, foi possível exercitar um tipo de metodologia de realização de análise de risco de uma empresa de grande porte, as métricas comumente utilizadas para enquadramento de certa atividade ou comportamento como sendo de risco.

No segundo workshop, “Como elaborar um código de ética e de conduta”, foi possível extrair das palestrantes duas grandes vivências na implantação de compliance e na criação de soluções para empresas, ficando claro que não há um modelo pré-definido, uma receita ou passo-a-passo para elaborar um código de ética e conduta ideal, e que, acima de tudo, o responsável pela liderança dessa tarefa deve entender a cultura da empresa e repassar esse modelo de comportamento para sue equipe de forma que estar em compliance se torne algo inerente à atividade daquela empresa.

No último workshop, “Gestão de Terceiros”, foi possível assistir a uma abordagem da questão do lado do escritório de advocacia prestador de serviço e também da cliente, grande empresa que lida com sua cadeia de fornecimento composta por milhares de empresas (em sua maioria PMEs).

Da experiência do Workshop Day, foi possível validar algumas das hipóteses do projeto CompliancePME, quais foram:

  1. De fato, compliance ainda é discutido amplamente apenas no meio corporativo de empresas de grande porte ou altamente especializado. Em um dos eventos mais importantes sobre o tema no país, não foram vistos sócios ou diretores de pequenas e médias empresas, mas apenas advogados ou consultores especializados em compliance e/ou direito empresarial e colaboradores, funcionários ou consultores que prestam serviços para grandes empresas.
  2. De fato, precisamos criar soluções de educação e informações que sejam acessíveis à pequena empresa, seja em termos de custo, linguagem ou complexidade.
  3. Compliance de gestão de terceiros, apesar de ser um dos maiores problemas das grandes empresas, ainda persiste como um dos maiores desafios. Temos visto, e confirmamos com a experiência no evento, que as poucas organizações que tratam de sua cadeia de fornecedores, se limitam à pesquisa cadastral e que esta solução não gera engajamento e propagação dos princípios éticos da grande empresa no seu fornecedor.
  4. Todos os debates tiveram como ponto comum a necessidade de que os programas de integridade das empresas sejam, acima de tudo, efetivos. Isso mostra a grande preocupação de não apenas de se falar sobre compliance ou criar documentos e procedimentos, mas de fato de mudar e melhorar o comportamento e cultura organizacional.

Na CompliancePME somos fãs da LEC – Legal Ethics Compliance (http://www.lecnews.com/), uma organização visionária e pioneira na educação corporativa em compliance no Brasil. Recomendamos aos nossos leitores e usuários que acompanhem as atividades dessa organização e participem sempre que possível.

Nossa experiência neste Workshop Day foi muito válida e rica em conteúdo e experiência e esperamos aplicar um pouco desta experiência adquirida no desenvolvimento de nossas soluções em compliance para pequenas e médias empresas brasileiras.

Camila Gullo

Pós-graduada em Petróleo e Gás pela UFRJ. Advogada no Rio de Janeiro. Fundadora da plataforma CompliancePME. Aluna do LL.M. em Direito e Prática Empresarial pelo CEU Escola de Direito.

e-mail: camila.gullo@ribeirodaluz.com.br | LinkedIn