Publicado na CompliancePME em 23 de novembro de 2023

A secretária de Integridade Pública da Controladoria-Geral da União (CGU), Izabela Moreira Correa, e a ouvidora-geral da União da CGU, Ariana Frances de Souza, participaram, nesta terça-feira (07), da Semana do Compliance e Integridade Caixa. O objetivo foi debater sobre a importância da integridade nas práticas corporativas.

Izabela Correa ressaltou a evolução da agenda de integridade na CGU. De acordo com a secretária, o combate à corrupção deve estar associado ao fortalecimento da defesa dos direitos humanos, da governança democrática, da transparência e da participação ativa. Além disso, a secretária destacou a importância de abordar questões sensíveis, como o enfrentamento do assédio moral, assédio sexual e a discriminação, no ambiente de trabalho. “Isso não só beneficia os colaboradores, mas também fortalece a organização como um todo”, afirmou.

Na ocasião, a ouvidora-geral da União, Ariana Frances, destacou o “Guia Lilás”, ferramenta criada pela CGU com orientações para prevenção e tratamento ao assédio moral e sexual e à discriminação no governo federal. O documento apresenta essa parte conceitual e aponta formas que o poder público tem para combater essas práticas.

A ouvidora enfatizou a complexidade do tema assédio e discriminação no ambiente de trabalho. Ela observou que, ao contrário de denúncias de desvio de verba ou corrupção, o tema assédio envolve muitas subjetividades e uma carga emocional significativa.

“Quando se trata de uma denúncia de desvio de verba, uma manifestação clássica de corrupção, a carga emocional é menor. Já no caso dos assédios, existe uma delicadeza no assunto e no que ele representa para o denunciante, que pode estar inclusive em estado traumático. Isso exige da instituição um preparo anterior para receber um relato repleto de carga emocional e ser capaz de oferecer o acolhimento humanizado que a situação requer”, frisou Ariana Frances.

O evento foi transmitido ao vivo para os funcionários da Caixa Econômica Federal.

Publicada originalmente no site da Controladoria Geral da União